domingo, novembro 30, 2008

Antropofagia infantil

Ontem ganhei jambos - minha diarista que tem o mesmo nome da minha mãe e está comigo há 15 anos, trouxe de uma fazenda.
É uma fruta que tem cheiro e gosto de perfume, pelo caule saem uns fios que me fazem lembrar as antenas de um inseto e de brincos-de-princesa.
É bonita, lúdica, doce. Tem uma textura diferente e faz clôc - quando o oco da fruta encontra os dentes do seu desejo.
Quando criança era minha fruta predileta.
Devorei minha saudade e o menino que fui um dia.


este mini-texto vai para Iêda que me trouxe os jambos e para Miki pelo incentivo em dias de ciclone

6 comentários:

Jojo disse...

e para mim não vai nada não?
=/

Jojo disse...

agora sério:
ao lado da minha casa [Tia Lígia] morava um deputado federal chamado Timbau. Famoso por ser deputado e por ser louco, e também a sua esposa.
quando ia andar de velotrol na calçada, tinha que desvio pois estava coberta por jambos.
o cheiro me traz lembranças boas.
beijo.

miki w. disse...

flavito, minha frase predileta é "devorei minha saudade e o menino que fui um dia". não consigo parar de ler.

vc é muito talentoso, devia escrever mais!

fiquei honrada com a dedica ^.6 -> este é o gato pirata hihi

beijos!
miki

«*G@bi*» 웃☆웃 disse...

HUuumm jambooo!! nossa tem seculos que não como.
Como vc ta? saudades mil!!!

Anônimo disse...

Hoje, no Hoje vou assim achei o João, no blog do João te achei. Amigo pra sempre. Mesmo tão distantes te sinto perto e adorei isso aqui. Descasei, Pedro em NY, Lu sumiu e eu...feliz, feliz da vida, mtas novidades, bjo, hellen

Anônimo disse...

Flavinho,
Jambo tem cheiro de infância. Me lembro de roubar jambos com os primos na casa do vizinho da minha avó em Luz! (Parece aquele história de papagaio, do primo, de um amigo da minha tia, mas é verdade)!
Adoro, além de tudo mais, seu jeito de escrever!
Mil beijos! Marcela